O fim do SEO já começou! Mesmo?

Receber boas métricas para começar ou continuar um trabalho de SEO parece que ficou muito difícil de conseguir hoje em dia.

Qual foi a ferramenta principal para um SEO antes de mandar um orçamento ou de começar um projeto ou algum tipo de parceria? Óbvio, o Google Keyword Research Tool. Esta ferramenta magnífica foi tirada do ar em Agosto de 2013 e substituída pelo Keyword Planner que funciona somente como estimativa para o ambiente Adwords, ou seja, não temos mais como ver números de volumes de pesquisas orgânicas. O que na primeira vista é a única métrica interessante sobre o valor de uma palavra chave para um SEO.

o-fim-das-palavras-chaveA segunda grande furada que o Google nos aprontou foi o famoso "not provided". Vimos aparecer desde o lançamento do Androide e aumento de uso de contas Google e vemos aumentar as proporções nos últimos dois anos até que chegou a um ponto que o Analytics não serve mais em relação a tudo que tem a ver com palavras chave orgânicas.

Num dos sites que administramos tivemos 7.053 visitas nos últimos 14 dias dos quais 6.033 são "not provided", ou seja estamos literalmente CEGOS.

Mas sempre quando deus fecha uma porta, ele abre 10 outras. Só temos que aprender a enxergar estas novas portas. Uma delas é o próprio Adwords:

Conversion Tracking com Adwords

O segredo é lançar uma nova campanha para qual na maioria dos casos ainda é fácil conseguir um cupom no valor de R$ 150 e alimentar ela com as principais palavras chave de correspondência ampla.

Depois de um tempo podemos ver na aba "Detalhes" quais termos trazem mais tráfego qualificado e ainda convertem. Pronto, analise feita!

Palavras chave de tráfego orgânico

Agora se precisamos saber quais termos trazem tráfego orgânico atualmente, basta olhar as “sobras” que o grande "not provided" não comeu ainda e verá um espelho proporcional do que tem dentro deste bolo de "not provided".

Em um exemplo prático: se eu tenho 11.000 visitas das quais são 10.000 "not provided" e os 1.000 restantes são p.e. 500 x "carros", 300 x "poltronas" e 200 x "volantes" então posso concluir o seguinte:

5.000 dos "not provided" representam buscas por "carros", 3.000 buscas por "poltronas" e 2.000 por "volantes". Esta regra não é 100%, na verdade nem perto, mas ajuda bastante a ter uma noção de quais palavras chave meu tráfego atual está vindo.

Existem também outras opções como, por exemplo, usar o Keyword Research Tool do buscador Bing. Aqui temos volumes de pesquisas muito mais baixas como no antigo Keyword Research Tool do Google, mas como no método acima podemos nos basear nas proporções.
Também existem serviços pagos, para mencionar o maior no mercado, o wordtracker.com.

Alternativas para tudo isso são AWStats e WebStats que estão instalados por padrão na maioria dos servidores que trabalham com cPanel.

Finalmente tenho que defender também um pouco a nova ferramenta de Adwords, uma grande função agora é que podemos segmentar por cidades, isso é fenomenal, porque podemos obter uma noção bem detalhada sobre atividades de concorrentes numa área geográfica específica. E para quem somente usa Adwords, a nova ferramenta é bem melhor do que a antiga.

Categorias: SEO

Por: Fábio Breitenschmitzer

Comentários

  • Mauricio Ferraz
    maio 11, 2014 as 9:25 pm Responder

    Ola Fabio, dei uma passadinha aqui para conhecer seu trabalho… estou esperando um guest post seu em breve… fica aqui o convite.. um forte abraço fraterno..

  • heverton
    maio 16, 2014 as 12:49 am Responder

    já contratei os trabalhos do Fabio e ele é simplesmente ótimo nota 1000
    eu recomendo a quem esteja precisando de ajuda a entra em contato com este cara ele é demais e tem experiência eu garanto que vocês não iram se arrepender
    abraços Fabio
    Héverton

    • admin
      maio 26, 2014 as 4:34 pm Responder

      Obrigado Heverton!
      É um prazer trabalhar contigo!

      Abraços

Deixe um comentário

Perguntas, sugestões ou opiniões?