SEO

23
abr 14

O fim do SEO já começou! Mesmo?

Receber boas métricas para começar ou continuar um trabalho de SEO parece que ficou muito difícil de conseguir hoje em dia.

Qual foi a ferramenta principal para um SEO antes de mandar um orçamento ou de começar um projeto ou algum tipo de parceria? Óbvio, o Google Keyword Research Tool. Esta ferramenta magnífica foi tirada do ar em Agosto de 2013 e substituída pelo Keyword Planner que funciona somente como estimativa para o ambiente Adwords, ou seja, não temos mais como ver números de volumes de pesquisas orgânicas. O que na primeira vista é a única métrica interessante sobre o valor de uma palavra chave para um SEO.

o-fim-das-palavras-chaveA segunda grande furada que o Google nos aprontou foi o famoso “not provided”. Vimos aparecer desde o lançamento do Androide e aumento de uso de contas Google e vemos aumentar as proporções nos últimos dois anos até que chegou a um ponto que o Analytics não serve mais em relação a tudo que tem a ver com palavras chave orgânicas.

Num dos sites que administramos tivemos 7.053 visitas nos últimos 14 dias dos quais 6.033 são “not provided”, ou seja estamos literalmente CEGOS.

Mas sempre quando deus fecha uma porta, ele abre 10 outras. Só temos que aprender a enxergar estas novas portas. Uma delas é o próprio Adwords:

Conversion Tracking com Adwords

O segredo é lançar uma nova campanha para qual na maioria dos casos ainda é fácil conseguir um cupom no valor de R$ 150 e alimentar ela com as principais palavras chave de correspondência ampla.

Depois de um tempo podemos ver na aba “Detalhes” quais termos trazem mais tráfego qualificado e ainda convertem. Pronto, analise feita!

Palavras chave de tráfego orgânico

Agora se precisamos saber quais termos trazem tráfego orgânico atualmente, basta olhar as “sobras” que o grande “not provided” não comeu ainda e verá um espelho proporcional do que tem dentro deste bolo de “not provided”.

Em um exemplo prático: se eu tenho 11.000 visitas das quais são 10.000 “not provided” e os 1.000 restantes são p.e. 500 x “carros”, 300 x “poltronas” e 200 x “volantes” então posso concluir o seguinte:

5.000 dos “not provided” representam buscas por “carros”, 3.000 buscas por “poltronas” e 2.000 por “volantes”. Esta regra não é 100%, na verdade nem perto, mas ajuda bastante a ter uma noção de quais palavras chave meu tráfego atual está vindo.

Existem também outras opções como, por exemplo, usar o Keyword Research Tool do buscador Bing. Aqui temos volumes de pesquisas muito mais baixas como no antigo Keyword Research Tool do Google, mas como no método acima podemos nos basear nas proporções.
Também existem serviços pagos, para mencionar o maior no mercado, o wordtracker.com.

Alternativas para tudo isso são AWStats e WebStats que estão instalados por padrão na maioria dos servidores que trabalham com cPanel.

Finalmente tenho que defender também um pouco a nova ferramenta de Adwords, uma grande função agora é que podemos segmentar por cidades, isso é fenomenal, porque podemos obter uma noção bem detalhada sobre atividades de concorrentes numa área geográfica específica. E para quem somente usa Adwords, a nova ferramenta é bem melhor do que a antiga.

03
fev 14

Guest Posting já era

Guest Posting foi também um assunto no qual o Penguin 2.0 prestou bastante atenção, mas agora em Janeiro 2014 Matt Cutts mandou uma mensagem para a comunidade SEO dizendo “stick a fork into it”, o que é similar a dizer “já era”, ou seja, este método não funcionará mais no futuro. Pior, obter links de outros Blogs que caem na malha fina do novo algoritmo em excesso vai levar a penalização a partir de agora.

Como em todos os outros algoritmos anti spam foi criado porque vimos um exagero total na comercialização de Guest Posts. Novos artigos foram postados não por serem interessantes e porque colaboraram com o Blog para criar um conteúdo eficiente, mas sim porque foram pagos. Assim virou “spammy” e por isso ganhou uma atenção especial.

Existe até um caso de Janeiro 2012 quando Google teve que se autopenalizar por este motivo.

Guest Posting é uma coisa de ante-Google por isso muitos Blogueiros verdadeiros estão indignados. Fazer o que, tem que obedecer as regras ou viver sem.

Mas a perspectiva é otimista:

Já aconteceu com outros algoritmos no passado que quando todo mundo deixar de fazer, o algoritmo começa a ter uma tolerância maior novamente. Muitos dizem que isso também acontecerá com este algoritmo anti Guest Posts.

Aqui o “comunicado oficial” do Blog do Matt Cutts (para quem não sabe, Matt Cutts é o chefe da equipe anti spam e o porta voz do Google para a comunidade SEO): http://www.mattcutts.com/blog/guest-blogging/

E agora? No vídeo a seguir Matt explica como fazer um Guest Post que não é spammy:

Este vídeo foi publicado cerca de 3 meses antes do comunicado oficial, anunciando que o método de Linkbuilding Guest Posts “já era”.

31
jan 14

O temido Google Penguin Pt. 3

Mais causas de penalizações do Google Penguin e o que os SEOs podem fazer:

Posição do Link

Outro fator que graças ao Penguin 2 pode levar à penalização é a posição dos backlinks de um website. Especialmente se uma grande porcentagem de um perfil de backlinks for posicionada no footer de vários websites. Um lugar para um link que obviamente não quer chamar muita atenção.

A posição também ajuda detectar:

Links de propaganda ou links pagos

Links pagos são posicionados na maioria dos casos na barra lateral (sidebar) de um site junto com um clássico snippet de anúncio. Muitas vezes também sidewide, ou seja, presente em todas as páginas por fazer parte do Layout.

Estes links ainda podem existir, mas devem ser classificados como Links Patrocinados e equipados com o atributo “nofollow”.

E last but not least:

O que fazer pós-penalização?

Google sempre anunciava que um site não pode ser penalizado por fatores que poderiam ser causados por terceiros, mas isso não vale mais por enquanto.

Por isso lançaram uma nova ferramenta para os vitimas arrependidos: Google Disavow Tool.

O Google Disavow Tool para rejeitar links

Aqui podem ser submetidas listas de links que deseja que o Google desconsidere. Mas isso não é uma garantia de reinclusão do seu site. Esforço real tem que ser feito de tirar estes links maus e tudo que não for sucedido deve ser documentado e apresentado junto a pedido de reinclusão de web site penalizado. E neste esforço podemos perceber uma nova tendência totalmente contraditória: em toda a história de SEO ante-Penguin fizemos tudo para conseguir links em mais diretórios web possíveis. Alguns cobraram taxas pequenas para inclusão as quais pagamos com maior prazer, sabendo que adquirimos um link. Agora temos que remover todos estes links criados e adivinhem o que: Os webmasters destes diretórios maus agora cobram uma taxa para remoção do link! Um novo mercado foi criado!
Outra curiosidade sobre a nova tendência de rejeitar links é que muitos acham que o Google somente lançou o Disavow tools para um fim: conseguir mais dados sobre links manipulados. Todos os webmasters desesperados estão mandando planilhas completas de links “falsos” para o Google. Um melhor data-set para aprimorar os algoritmos para detenção destes links/táticas é impensável!

https://www.google.com/webmasters/tools/disavow-links-main

29
jan 14

O temido Google Penguin Pt. 2

Como anunciado no post anterior, vem aqui a segunda parte sobre o Google Penguin Update 2.0 e 2.1

Texto Âncora

Este foi um dos principais marcadores do Penguin 2.0, se não o principal marcador mesmo. Muito observados foram os textos âncoras dos backlinks de um site. Isto foi um dos métodos mais forte abusados em toda história de SEO.

Muitos sites tiveram perfis de backlinks com mais de 90% de uma palavra chave altamente comercial, também chamados de “money keys”. Isto obviamente não é nenhum pouquinho natural. Um site “normal” tem muitos backlinks dizendo “clique aqui” ou “Empresa X” e isso que os algoritmos do Google querem ver desde então. Um abuso de quantidade de links com palavras chave comerciais levaram e continuam levando à penalização.

Redes de Links ou Link Farms

Rede de LinksNão foi o maior destaque, mas foi afiado bastante também.
A procura por redes de links, ou seja, site A linka para site B, site B linka para site A e ambos linkam para o site C(omercial). Fazer isso, só em escala maior era sempre um método popular de otimização Black Hat e leva à penalização desde 2004.
Isso vale especialmente para sites estáticos com conteúdo “fino” que existem obviamente só para dar links.

Qualidade dos links

Aqui temos que considerar a qualidade real de um link. O link é da primeira página da prefeitura da minha cidade ou de um spammy diretório russo com milhões de outros links?

E como mencionado acima, um link ruim sozinho não levaria a penalização, mas sim uma porcentagem significantemente acima da média dentro do meu nicho.

Isso vale também para a relevância do site que esta dando o link com o site que o recebe.

Mais causas de penalizações do Google Penguin e o que os SEOs podem fazer para combater na terceira parte.

27
jan 14

O temido Google Penguin Pt. 1

Google Penguin UpdatePenguin – no mundo de SEO já se deve ter ouvido este nome várias vezes. Os temidos Google Penguin 2.0 & Google Penguin 2.1 updates. Foi a maior e mais significante quantidade de penalizações durante um único update só. Mas do que se trata nestes novos algoritmos?

Não foi sobre este ou aquele método Spam de criar backlinks para seu site, mas sim sobre o perfil de backlinks de um site por si dentro de um nicho específico.

Sempre foi assim na hora de criar backlinks, um bom SEO sabe que precisa a mesma quantidade ou mais de links de que a média ou, no melhor dos casos, o concorrente mais forte dentro deste nicho específico possui.

Da mesma maneira funcionam os algoritmos dos Penguin 2.0 e 2.1 updates. Observados são os perfis de backlinks e os spammy métodos usados.
P.e. no nicho de sites locais sobre venda de carros pode ser perfeitamente normal que mais de 25% dos backlinks são de diretórios web de baixíssima qualidade. Já que no ramo de, vamos dizer, Software um site com 25% dos seus links de diretórios ruins teria levado a penalização do Penguin na hora.

Mas claro, como em todos os outros algoritmos do Google, temos aqui vários métodos específicos que mais chamaram atenção dentro da enorme lista de sites penalizados e suas causas: Veja a continuação deste Post aqui

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]